quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Então bom Natal...









Então é Natal, e o que você fez?
O ano termina, e nasce outra vez.
Então é Natal, a festa Cristã.
Do velho e do novo, do amor como um todo.
Então bom Natal, e um ano novo também.
Que seja feliz quem, souber o que é o bem.



A música é clássica, mas nunca demodé.


Não sei se todas as pessoas, mas eu particularmente, me permito ficar mais desprovida de sentimentos negativos...
Saio as compras e tenho paciência pra esperar,
Procuro não responder mal a ninguém,
Pratico a resiliência,
Gosto muuuuuuuuuuuuuuuito de dar presentes, escolho com carinho cada peça, brinquedo, objeto.
E com o Otto agora entendendo quem é o Papai Noel, fica ainda mais encantado.


Começamos com a festa na creche e ele ficou muito impressionado com Papai Noel chegando, sentando na cadeira, conta tudo com tom maravilhado, nem ligou pro presente.


Vamos ter a visita do Papai Noel na casa da vovó (Diléa) e do vovô (Cilesio), no Natal. 
Já estamos (os adultos) eufóricos em imaginar a reação deles ao vê-lo chegando, com saco cheio de presentes, risos.


Gente, postando mesmo, pra desejar a todos não só uma noite de Natal com atmosfera de paz, luz, amor e felicidade, mas ainda, um ano novo de muitas realizações, muita saúde e sempre em família.


Obrigada a todos pelas visitas.


Boas Festas!













quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Pedido pro Papai Noel

Natal batendo na porta...
Confraternizações...
Compra de presentes...
E Festinha de encerramento da creche do Otto.

Mamãe empolgada, primeira vez do bebê participando e pergunta:
Canta pra mamãe a música do Natal, filho, você aprendeu na creche?

E ele: ...bate sino...penenino...belém
Traduzindo: bate o sino pequenino, sino de belém...
Cantei toda e ele com aquela carinha sorrindo, com misto de vergonha e encantamento por mamãe também saber cantar.

Insisti perguntando se tinha outra música e ele:
Botei o sapatinho, janela do quintal (ênfase no final da frase) ele quase grita.

Fiz festa, elogiei, cantei junto e depois perguntei, mas não achei que receberia resposta, o que ele queria ganhar do Papai Noel?  E ele responde com sorriso e cara de sapeca:
Tia Laulita.

Não entendi e então reformulei a pergunta: O que o Papai Noel da creche vai dar ao Otto?
Tia Laulita, mamãe. (Num tom de "já falei, mamãe").

No dia seguinte, perguntei novamente, pensando comigo, já esqueceu ou vai responder outra coisa.
E vem a reposta: Tia Laulita. Seguida de um sorriso moleque.
Ri, agarrei muuito, beijei um bocado e elogiei.

Explicando: Tia Laurita é uma das professoras dele e só me restou, fotografá-los e anexar a foto ao presente, para Papai Noel entregar.


E a gente segue, descobrindo como é bom ter uma criança esperta, gostosa e carinhosa em casa.

Abaixo, foto da Tia Laurita e cara de sapeca do pequeno.





Mamãe do Otto.

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Susto.




Atchim! Atchim...

Aff, sou alérgica a poeira e é só o que tem por aqui, ultimamente.

Confesso que estou beeeeeem sem tempo, pois o recesso do escritório começa dia 17/12 e esse último mês foi frenético.

Mas, vamos ao assunto mais interessante deste blog, o Otto.
Está cada dia mais sapeca, mais esperto e mais falante.

Dia desses, estávamos na casa de uma amiga, num condomínio tipo desses americanos, casas sem muros e ao lado dela mora minha cunhada.
Tínhamos ido para a varanda da cunhada tomar um cafezinho e lá estávamos jogando conversa fora, e o Otto lá e cá, o todo tempo.

Derrepente, sumiu!

No mesmo instante, saí a procurar pela casa da minha amiga, pois ele tinha ido pro lado dela e cadê?
Procurei e..não achei.
Daí bateu o desespero, saí correndo pro quintal dos fundos e nada.
O pai, já me olhava com cara de pânico.
Daí gritei pra galera pedindo ajuda e perguntando se o tinham visto, e saíram todos a procurar correndo pelo condomínio, mas não tinha tempo hábil pra ele ir longe, estava por ali...falei.

E volta eu a olhar dentro da casa da minha amiga, banheiros, quartos, áreas e nada.
Pensei, tá dentro de algum armário.
E saí a procurar ele, mas daí vi caída no chão, a galinha que ele estava segurando enquanto corria de uma casa pra outra, abaixei pra pegar a galinha e resolvi abrir o móvel, mas antes disso....

Ufa! O achei, todo encolhido com a mão na boca, no canto entre armário de parede, onde só ele entraria mesmo.

Saí correndo pra avisar a todos e tremia igual vara verde. Claro, comecei a chorar...nervosa.
Ele sai falando:  - escondido de mamãe. Mamãe chama Ottoooooo. Otto escondido.

Daí, claro não brigamos, mas conversamos com ele que quando alguém chamar ele tem que responder: tô aqui.

E fomos para casa, treinando dentro do carro.

Mamãe do Otto.