terça-feira, 5 de abril de 2011

2 anos e 8 meses. Quase 3...

Queridos, depois que agreguei o trabalho no escritório fiquei mega sem tempo e sem cabeça pra escrever aqui e olha, me faz uma falta. Uso como válvula de escape mesmo, minha terapia.

Tenho tentado postar sobre as mudanças no Otto, mas não estou conseguindo, então vou me tentar me redimir um pouco, porque na verdade, uso como se fosse diário, acreditando que um dia ele irá ler e dar boas risadas de tudo.

Ele está apaixonado por carros, caminhões, fórmula 1, corridas em geral.

Bem esperto e observador, conhece até a ajudante da creche que não trabalha mais lá, encontrou com ela na rua e deu tchau, falando o nome dela.
Tem passado por muitas doencinhas, resfriadinhos e com isso vem antibiótico, mas, segundo a Pediatra, faz parte, ao menos até os 3 anos, a imunidade não está 100%.

Só estamos com problemas com o desfralde, ele não quer de jeito algum. Se deixamos sem fralda além de ficar nervoso, NÃO FAZ XIXI.
E depois de sei lá, 3 horas sem fazê-lo, faz na roupa, mas só um poquinho, daí, colocamos a fralda e em 1 hora, ela está carregada, tem que trocar.
Tentamos em dezembro, depois em janeiro e em fevereiro, quando retornou a creche, depois do período de adaptação, claro, a Professora conversou comigo e perguntou se poderia desfraldá-lo.
Expliquei a ela o ocorrido conosco em casa e na casa das avós e ela disse que, com o estímulo de saber que os amiguinhos faziam, ele ia acabar entrando no ritmo.
LEDO ENGANO!
No quarto dia ela me disse que não tentaria mais, pois ele havia ficado nervoso, não queria participar das atividades, jogou comida longe, chorava quase o dia todo e ficava se apertando todo mas não fazia xixi.
E, recuamos, mais uma vez.
E depois disso, ele vem ficando doentinho, então, nem tenho tentando nos fins de semana.
Precisamos saber identificar a hora da criança, e ainda não é a hora dele.

Falemos então, do aniversário, porque a Mãe está com a festa pronta na cabecinha dela, risos.
Vamos tentar fazer do Carros, dvd que ele ama, coisa que ele adora.
Vou fazer na creche mesmo, mas claro ainda tenho que avisar a Flávia (amiga, dia 04/08 é meu, reserva aí), risos.
E claro, encomendarei a elam, Flavia, coisinhas lindas que ela faz, e vcs podem conferir aqui.
E ainda, pegar dicas com ela, sobre ornamentação. Vai ficar tudo lindo!
Resolvi fazer na creche por vários motivos, mas segue alguns deles:

1 - Aquele é o mundinho dele, os amiguinhos, as pessoas com quem ele convive o dia inteiro.
2 - Posso levar avós e meus sobrinhos e pronto, ficará tudo registrado nas fotos.
3 - Não fico louca com festa em casa e não preciso chamar várias pessoas que nem contato com ele tem, por protocolo.
4 - Consigo fazer uma reunião no fim de semana para comemorar o MEU aniversário, que também é dia 04.

Ele fez 2 anos e 8 meses ontem, dia 04.
Está infinitamente cheio de energia.
Não tem dormido a tarde na creche, então dorme na volta pra casa no carro e..só acorda no outro dia. Até reclama pra mamar, mas depois da mamada, dorme e muuuito.
Continua muito seletivo pra comer, mas a mãe aqui desencanou um pouco e tenta amenizar nos fins de semana e dando complementos como Pediasure, indicado por uma amiga Nutricionista, que na lata vem escrito "para crianças que não comem bem". Aff, sentiu o poder do complemento.
Nos fins de semana e a noite quando não chega dormindo, dou refeçião com legumes, feijão, músculo e nos lanches sempre vitaminas com beterraba e frutas, banana amassada com aveia, mel e geleia, ele adora e come super bem. Além de mingau, mas confesso que o de cremogema, na minha cabeça, não agrega valor então, tento dar o de aveia, mas ele não é assim tãããão fã.

No mais ele segue crescendo, a altura dele é boa, igual a dos amiguinhos da creche o peso é que nunca é satisfatório, mas, tem comido bem, pelos menos comigo em casa. Na creche oscila, mas acredito ser questão de tempo e costume.

Mamãe do Otto.

Segue, gente, com de praxe desenvolvimento de acordo com Babycenter:

A criança de 2 anos e 7-8 meses


Escrito para o BabyCenter Brasil
Aprovado pelo Conselho Médico do BabyCenter Brasil


Desenvolvimento físico: brincar é preciso!

Faça sol ou faça chuva, dia tranquilo ou caótico, com o sem TPM na casa, seu filho vai acordar com uma dose infinita de energia. Por esse motivo, os momentos de brincar devem incluir atividades físicas que ajudem a gastar energia e a aperfeiçoar habilidades como equilíbrio, controle de velocidade ou de uma bola. Veja abaixo algumas outras brincadeiras divertidas:

• Siga o mestre: faça seu filho seguir e imitar todos os seus movimentos. Ande rápido, pare, dê passos grandes, pequenos, pule feito canguru, corra de lado.

• Bola no chão: sente-se perto do seu filho com as pernas abertas e lance uma bola pelo chão. Troque depois por uma menor, aumente a distância aos poucos e finalmente jogue para ver se ele consegue pegar no ar.

• Danceteria: faça a festa em casa com diferentes tipos de música e tenha o prazer de dançar pela casa com seu filho (não tem a menor importância que todos os passos fiquem com a mesma cara).


Briga com o sono

Nesta fase, as sonecas ainda ajudam muitas crianças a recarregar as baterias e a manter o bom humor até o horário de dormir à noite, por isso não tenha pressa em eliminá-las. Um jeito de saber se seu filho precisa mesmo desse soninho a mais é observar se, quando ele não acontece, a criança fica irritada e birrenta no fim do dia.

Para estimular o sono da tarde, você pode usar uma versão mais curta daquele famoso ritual da hora de dormir. Caso ele resista à idéia de dormir, explique que é hora de descansar no quarto, mesmo que não tenha sono. É bem provável que ele acabe dormindo depois de um tempinho. Se isso não acontecer pelo menos já terá tido um pouco de descanso.

Outro problema frequente desta idade é que a transição do berço para uma cama maior muitas vezes inicia uma era de visitas noturnas à sua cama. Se você não quer a inesperada companhia, leve seu filho de volta e dê um boa noite carinhoso, mas firme.

Não acenda luzes, não converse, não fique brava ou transforme o momento em uma brincadeira. Talvez você tenha que fazer o caminho do seu quarto ao dele dezenas de vezes até que ele aprenda a ficar na própria cama. O segredo é ser persistente e não ceder.


Desenvolvimento da linguagem: por que tantos "nãos"?

De todas as palavras que aprende diariamente, uma parece ser, de longe, a favorita: não. Mas o que tem essa palavra de tão especial? As crianças pequenas falam muitos nãos porque estão descobrindo que têm vontade própria. Usar o não é um jeito fácil de se expressar (às vezes elas até dizem não quando o que realmente querem é dizer sim).

Algumas crianças com menor vocabulário acabam valendo-se mais dos nãos quando estão bravas ou frustradas e têm dificuldade de se fazer entender.

Seu filho poderá aprender também que se falar um não bem alto e firme, papai e mamãe vão prestar atenção e até... mudar de idéia! Dê alternativas a ele para tentar reduzir o número de nãos ("Você vai querer trocar de roupa primeiro e depois escovar os dentes ou escovar os dentes primeiro e depois trocar de roupa?") e faça um exercício de autocontrole para tentar diminuir os seus próprios (será que dez minutos a mais no parque vão fazer tanta diferença no horário do almoço?).


Desenvolvimento emocional e social: faz-de-conta


Com a aproximação do terceiro aniversário, brincadeiras de faz-de-conta vão ficando cada vez mais frequentes. A boneca não é só mais um objeto, mas uma pessoa "real", com nome, família, fome e vontades, então não deixe de participar dos "chazinhos" para os quais for convidada.

Entre na história do seu filho vestido de capa com seu lenço em volta do pescoço e escute só o enredo cheio de detalhes que ele monta. Você poderá até ouvir a narração das próprias aventuras dele enquanto brincam de super-herói.

Brinquedos e acessórios servem para fomentar a imaginação, mas a verdade é que uma criança de 2 anos ainda liga pouco para o que eles são de verdade. Para ela, qualquer canudinho pode virar varinha mágica. Aproveite para observar o que a criatividade do seu filho pode bolar, porque, mais para a frente, não vão faltar insistentes pedidos -- quem nunca ouviu uma criança na loja de brinquedos implorar "manhê, compra!".


Tempo livre

Será que existe um número certo de atividades por dia para cada criança? A maioria dos especialistas recomenda moderação: crianças de 2 anos não precisam de um monte de aulas extras ou de visitinhas na casa dos amigos no dia-a-dia.

Pais e mães que trabalham foram costumam preferir que seus filhos tenham dias estruturados por tarefas, assim não ficam em casa "sem fazer nada". Mas, nesta idade, brincadeiras livres e sem compromisso ou uma ida ao parquinho já são suficientes para preencher a maior parte do dia.

Não se preocupe porque haverá muito tempo pela frente para as aulas de língua, música, esporte ou os encontros sociais com amiguinhos. Neste momento, brincar à vontade é mesmo a melhor coisa para o desenvolvimento físico e emocional

3 comentários:

  1. oi flor, o tempo passa rápido né! logo ele já vai fzer 3 aninhos, está um mocinho mesmo, ele é bem esperto né!? nossa, eu sou pessima pra gravar a fisionomia das pessoas, rs. as vezes encontro com as pessoas na rua e não cumprimento pq não reconheço, aff!! sobre a festa, acho legal mesmo fzer na creche, principalmente como vc disse, lá é o mundinho dele; tive mtas festinhas na escolinha, eu adorava!! beijosss

    ResponderExcluir
  2. Oi Janaína esse ano a festinha da Isabella também serpa na escola. Bem mais tranquilo, menos gastos também, rs.
    Em casa farei apenas um almoço para a família. Aqui a luta pra comer coisas salgadas também continua.
    beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi,

    Quanto a tirar as fraldas, acompanhei este processo com o meu sobrinho, é muito difícil mesmo. Lá em casa, o que deu certo para ele foi colocar o pai para fazer xixi com ele, dando palavras de apoio: vamos filho é fácil! Imita o papai! E foi assim que ele aprendeu. Ah! Tava me esquecendo, quando começou a usar o vaso sanitário tinha a famosa frase: Tchau xixi! Tchau cocô! rsrsrsrs!

    Beijos!

    ResponderExcluir

Obrigada!
Fico muito feliz sempre que leio um comentário carinhoso!
Bjks e fique com Deus!