domingo, 24 de abril de 2011

Feriado de engorda do Otto.

Pois é, com toda essa fase de antibióticos, sem apetite e perda de peso, resolvemos não viajar no feriado pra ficar em casa e nos dedicarmos a alimentação e recuperação do peso do Otto.

Tudo começou na terça, quando fomos a revisão da Pediatra e conversei com ela sobre a minha preocupação com sua perda de peso por conta da ausência de apetite.
Ela comentou que, provavelmente por conta do antibiótico seu estômago estaria enjoando e com isso sem estímulo para comer.
Na minha cabeça é uma bola de neve: não come - adoece - imunidade cai - antibiótico...e assim sucessivamente.
Mas vamos lá, fé em Deus em pé na taba.

Ela nem o pesou, sinceramente, achei melhor. Acho que ia ficar nervosa em ter a certeza de que estava com menos de 10kg, gente e acreditem, estaria.
Se ele pesava 10,500kg sem doença, agora com as "saboneteiras" a mostra, aff, estaria abaixo dos 10kg com toda certeza (só de escrever já fico nervosa).

Todos, eu disse, todos estão preocupados com ele.
As funcionárias da creche, num empenho para fazê-lo comer e a aflição até da nutricionista, minha amiga de longa data, tensa, por não saber o que fazer pra ele comer.
A mãe que vos escreve, sinceramente, chegou ao colapso e na semana passada só sabia chorar.
Uma amiga esteve aqui e viu no domingo passado, que mesmo horas sem comer, oferecia até porcaria (bolo ana maria, todynho) e ele nada aceitava.
Bom chegou o fim de semana e...ele estava assim (foto na quarta, festa da creche): MAGRO DEMAIS.


Na terça a noite mesmo já comecei com o Profol, estimulante de apetite, indicado pela Pediatra.
E na quarta ele almoçou na creche, graças a Deus!
Ele só jantou na creche até hoje, uma vez, mas tudo bem, em casa ele come.
O problema é quando não dorme a tarde lá e não janta, porque, quando entra no carro dorme, e por ser 18h, estar cansado de um dia inteiro de brincadeiras e corre-corre, ele vai direto, acorda perto da meia noite, pra mamar.
Não acooooooorda, só geme, e aí, sem condições de  dar janta, então, prefiro que durma na creche, porque aí, janta em casa.
Então na quarta mesmo a mamãe foi ao mercado e comprou fubá, músculo moído, pão, bolinhos ana maria, todynho, sucos.

A rotina foi a seguinte:

Café da manhã: pão com o Papai (pra estimular, Papai levou-o a padaria, compraram pão quentinho e vieram conversando sobre comer o pão com manteiga, tomar café, etc).
Ele gostou tanto que foi o feriado inteiro, todas as manhãs comendo 1 francês com manteiga e tomando um pouquinho de café, risos. (Obrigada Senhor)
Durante as refeições comentamos muito sobre ele ficar forte, sobre comer bastante ou tudo (já fazíamos isso antes).

Almoço/jantar1: fubá, carne moída, feijão. Nessa noite, depois do jantar ele comeu bolo ana maria, dois danoninhos e mamou para dormir (num intervalo de 2 horas do jantar a hora de dormir).

Almoço/jantar2: bacalhau, batata e feijão. Sobremesa: Mini MM's.

Almoço3: fubá, carne moída e feijão.

Jantar: lula a doré (festival da Lula em Arraial do Cabo).

Almoço/jantar4: feijão, batata, frango desfiado.
Hoje, após o almoço comeu 3 bananas e um bombom.

Os lanches da tarde eram mingau/mamadeira (ele sempre pede quando está com sono e como dorme a tarde quando está em casa, dou um desses).

Todas as refeições dadas +ou- 1 hora após ministrar o profol.

E todas seguidas de sobremesa: danoninho, bolinho ana maria, todynho ou ovo de páscoa (claro) e pra dormir a MAMADEIRA de ovomaltine ou pediasure.

Tenho enviado a creche lanches extras, conversei com o pessoal e pedi o suporte deles, elas oferecem o lanche de lá, claro, se ele não aceita e tem dado certo.
Vou continuar com isso nessa fase de engorda, ao menos para chegar ao peso ideal para a idade dele, 2 anos e 9 meses (praticamente), ficar com a imunidade estabilizada e DEFINITIVAMENTE parar de ficar doente.

Temos certeza que fez diferença esse feriado.
Ele comeu super bem, quando não tudo, comia bastante.
Nos deixou muito aliviados pois hoje, fim de feriado, estamos com sensação de missão cumprida, sabe.
Alimentamo-os de maneira correta, oferecemos muitas coisas. E principalmente, sem demonstrar aflição, nervosismo, decepção.
Comemoramos ao comer bastante ou tudo. Se não comia o satisfatório oferecíamos fruta (adora banana), pra complementar o que não foi ingerido.

A foto abaixo foi tirada ontem a tarde.
Gente não é coisa de mãe, a diferença é visível, não é? Mesmo sendo uma foto só do rosto.



Aguardo comentário de todas e obrigada pelas visitas.

Jana, mamãe do Otto.


Um comentário:

  1. Aff, como é complicado, né?? Allana tb não comia muitobem, mas era só comida salgada... e nunca chegou a ficar fraaquinha e doente com frequência e eu já ficava nervosa pq ela não comia!!!
    Na primeira foto ele estava bem abatido msm, mas na última, já tem o rostinho mais redondinho... o que uma "superalimentação" e "superpais" não fazem por uma criança!!! Se Deus quiser daqui um pouco essa fase passa, aqui em casa passou e hj eu tenho que pedir pra parar de comer!!! rsrs Acho que td profol que dei nessa época tá fazendo efeito agora!!! kkkk
    bjks e boa sorte nessa empreitada!!!

    ResponderExcluir

Obrigada!
Fico muito feliz sempre que leio um comentário carinhoso!
Bjks e fique com Deus!