domingo, 20 de dezembro de 2009

Fim do ano, então...

Foto da Lagoa perto de casa, tirada pelo marido.


Lá vamos nós colocar na balança tudo que se passou... analisar gestos, ações, emoções.
Eu, pelo menos, sou adepta sim das análises.

Gosto de concentrar minha energia, quando chegamos ao fim de um ano, e pensar em tudo que passou, pedir desculpas pelos erros, exaltar os acertos, analisar os feitos e os defeitos.

Gosto principalmente de agradecer.
Agradecer por não ter conseguido emprego, assim pude ficar mais tempo com meu filho e conhecer cada pedacinho dessa pessoinha que recebemos a missão de ajudar a construir.
Agradecer pelas dificuldades, porque com elas, a maioria de nós, aprende a ter cautela pra tomar qualquer decisão que possa afetar a nossa vida, seja afetiva ou financeira.
Agradecer pelos erros e contradições pois com isso pude entender que a minha opinião não pode ser soberana e prevalecer se estiver prejudicando alguém.

Mas claro, como todos, eu também peço.
E tem algo que peço, pedirei e pedi o ano inteiro, SERENIDADE.
Porque tenho a opinião que em qualquer situação, quando a temos tudo fica mais sábio, menos doloroso, mais sutil, menos temeroso.
Peço luz, pra clarear não só nosso caminho, mas nossa mente, nossos olhos, pra nos permitir ver além da dificuldade, do problema, enxergar a solução, a felicidade sempre.

Ah! Tenho o hábito de fechar os olhos, mentalizar e visualizar, como num flash back, todas as pessoas que estão e passaram pela minha vida, seja amigo de faculdade, familiar próximo ou a anos não visto, colegas que um dia trabalharam comigo, pessoas do prédio onde morava, os novos vizinhos e claro amigos queridos, pais, irmãos. E para eles peço com o coração pulsando de amoroso calor: serenidade, caminho iluminado, saúde e paz.
Porque eu sei, que se todos estiverem bem, sinceramente estarei feliz por eles.
Porque quando a gente gosta de verdade, a gente deseja com sinceridade que a felicidade inunde a vida de cada um deles.

Agora, meu desejo especial vai pro meu coração externo, aquele que bate fora do meu corpo, o pedacinho de mim e do Gu, homem que escolhi amar e que me ama, o melhor de nós dois...Otto.
Desejo pra ele, bom...na verdade é tanta coisa que desejo que não sei "palavrear".
Porque são sentimentos e, descobri depois do Otto, que existem sentimentos, emoções que a razão desconhece, se sente e pronto. Nos inunda e nos faz o melhor que podemos ser...

... E por sentir tão intensamente esse amor por ele, revivo toda noite ao deitar: a energia trocada, o olhar que se cruza, o beijo regado com sorriso de bom dia, o upa, o "namorar a mamãe", as gracinhas, as descobertas, as palavrinhas ditas e até mesmo as pirracinhas me emocionam.
Nesse momento, com olhos marejados, agradeço por tudo. E agradeço ainda a oportunidade de estar viva e poder sentir. Porque, pra mim, o sentimento é o combustível da vida.

Obrigada meu Deus!

Feliz Natal!
Feliz 2010!

By Jana.

2 comentários:

Obrigada!
Fico muito feliz sempre que leio um comentário carinhoso!
Bjks e fique com Deus!