terça-feira, 30 de novembro de 2010

Preguiça de mastigar

Em meio a infecções e antibióticos, por conta da arte de além de tudo não comer, descobre-se que o pequeno tem mesmo é preguiça de mastigar.

Como assim???!!!
Ser mãe é aprender a cada dia...humpf!
Achei que isso só acontecesse se não fosse introduzida, gradativamente, os alimentos mais inteiros, mostrando formas e cores e assim o fiz, desde que começou a comer papinha aos 6 meses. Fui seguindo as orientações justamente para que não caísse em nenhuma dificuldade alimentícia.

No desespero de fazer comer, segui a sugestão de uma amiga, apesar de achar doideira dar miojo, incrementei com legumes e carne, dei e o resultado foi...

...comeu tanto que fiquei com medo de passar mal.
No dia seguinte comentei com a Nova Pediatra e ela pergunta: ele não tem preguiça de mastigar, mãe?
Na hora respondi: depois de ontem, é só o que eu acho, mas confesso que não achava que isso fosse real, apenas reportagens, sei lá. Criança com preguiça de mastigar, putz!

Depois disso e da descoberta da anemia, introduzimos nas mamadas que viraram todas vitaminas de liquidificador beterraba, frutas, sustagem, ninho e farinha láctea ou biscoito, eu disse todas e são todas mesmo.
As refeições com bastante caldo, mas bastante mesmo, pra descer escorregando e o resultado é:
um rosto cheinho
um menino com mais disposição e até mais sapeca
uns quilinhos a mais, perceptíveis aos olhos de todos
um fã de "mamá vemelo" (mamá vermelho)

E o principal, sem nenhum vestígio de doença, gripe, nariz escorrendo, NADA!


-----------------------------------------------------------------


Cuidados especiais

Preguiça de mastigar
Muitas mães preparam a comida dos seus filhos batendo tudo no liquidificador porque dizem que eles só comem se tudo estiver bem mole. Vida boa é essa, hein? Nananão. Saiba que essa preguiça de mastigar é prejudicial para a saúde do seu pequeno.
Vamos explicar o porquê da bronca. Na maioria das vezes, a preguiça de mastigar acontece pela hipotonia dos músculos da língua, lábios e bochecha, isto é, a flacidez desses músculos. A flacidez existe por falta de exercício na região oral.
Essa flacidez traz sérios prejuízos principalmente na formação dos dentinhos e aquisição da fala. Os músculos flácidos não conseguem fechar os lábios e a criança começa a respirar pela boca. A respiração oral deixa ainda mais os músculos flácidos e a respiração nasal fica mais difícil, como um ciclo vicioso.
A respiração pela boca, principalmente se associada ao uso de chupetas, mamadeiras ou sucção de dedo, deformam a arcada dentária da criança e esta terá problemas na aquisição da fala. Você percebeu o tamanho da encrenca por querer “ajudar” o seu filhotinho?
“Respiração oral acarreta mais tarde em problemas como cansaço e falta de concentração, onde juntamente com problemas de fala, dificultará a aprendizagem na escola”, esclareceu a fonoaudióloga Jamile Elias Canetto.
Como corrigir? - Os danos são perigosos, mas há meios de prevenção para a preguiça de mastigar. O melhor exercício até os seis meses de vida da criança é a amamentação no peito. Ao sugar a criança exercita a região oral. Com mamadeira ou chupeta, o bebê não necessita fazer força alguma.
Ao introduzir novos alimentos, a mãe nunca deverá bater os alimentos no liquidificador. As papinhas devem ser amassadas no garfo e oferecidas para a criança para que se acostume com as diferentes consistências, texturas e sabores.
“Deixe as papinhas aos poucos mais consistentes e quando os dentinhos começarem a aparecer, pedacinhos de legumes, verduras, carnes e frutas devem fazer parte da alimentação”, ensina a fonoaudióloga.
Outras dicas – Estimule a criança a mastigar bem, para não engolir a comida inteira e correr o risco de asfixiar. Faça da hora de comer um momento de carinho. Ter hora para as refeições e sentar-se à mesa mesmo com o cadeirão devem ser hábitos estimulados desde pequeno. Comer em frente à televisão ou fazer brincadeiras na hora da comida pode distrair a criança que não mastigará direito.
Com um ano e meio a dois a criança já está apta a comer a mesma comida do adulto, sem a mãe precisar amolecer ou amassar. Respeitando cada fase, a musculatura oral terá força para o bom desenvolvimento das estruturas faciais, como arcada dentária e mandíbula, facilitando assim a respiração nasal e a aquisição da fala.



-----------------------------------------------------------------

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada!
Fico muito feliz sempre que leio um comentário carinhoso!
Bjks e fique com Deus!